Seguidores

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Histórias da minha vida!




Para voces somente um dedal de plástico velho.... e uma dedeira enferujada.... para mim uma preciosidade,.... e aqui tem uma linda História:

Nasci em Nova Odessa e vive lá até meus 32 anos... minha familia ainda mora toda lá... meus amigos de infância, de escola muitos estão lá.. alguns já descansam no céu.... Por que esse ínicio....de história...agora sim...


Quando era criança talvez  10 anos... em Nova Odessa tinha 3 armarinhos ou lojas de aviamentos...

-  um ficava em frente a minha casa... e era de um casal de letões (Latvia) D.Emilia.....
-  o outro também era de uma senhora muito amiga da minha mãe Dna Milda (se não engana a minha memória, minha irmã Livia Alkschbirs vai confirmar no comentário) 
- e tinha um terceiro armarinho que ficava na rua central da cidade.. e era das irmãs Bassora... eram talvez 3  pequenas portas... mas dentro existia um tesouro.. tecidos, linhas, miçangas...e aí lembro o meu primeiro contato com as miçangas....

 a irmã da minha amiga Eleni ... era minha amiguinha Maria Elvira (in memorian), ia a um baile e sua mãe costurou um lindo vestido azul.... e eu e Maria Elvira fomos escolher as miçangas azuis e juntas bordamos a gola de seu vestido... uma época em que o pouco nos deixava muito feliz!!!!
... e ver a amiga ir ao Baile de vestido bordado... era um sonho...já que eu não tinha recursos financeiros nem para comprar as miçangas.. muito menos poder ir a um baile.... 
São lembranças boas que nos mostra como a vida é bela! A todos de Nova Odessa meu especial e carinhoso abraço.
 A voce Tereza Godoy que me enviou tenha certeza ele estará em lugar de destaque na minha coleção!
Ah! esqueci de dizer: esses dedais pertenceram as "irmãs Bassora".
beijos




4 comentários:

Filomena Crochet disse...

Lee,
esta história emocionou-me.....
Um grande abraço de MF

Bernadett Rauski disse...

I would like to learn hardanger...One day...:)

Greetings.:)
Bernadett

Marilia Baunilha e Patch disse...

Que história linda, Lee! Que as irmãs Bassora, estejam onde estiverem, possam ver o sucesso que você conquistou e que saibam que seus dedais não poderiam estar em outro lugar mais lindo do que no seu Museu do Bordado.

Beijos,

Eneida

Pilar disse...

Que historia tan bonita...
Un beso