Seguidores

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Mãos....que bordaram....

Através do bordado, eu me aproximo de Deus... 

eu vejo a sua perfeição...
 em cada detalhe...
 na cor... no ponto... no desenho...
 já se passaram  quase 150 anos ou mais....
 que uma mulher na Russia bordou.... 
que  outra mulher trouxe para a Brasil na cidade de Nova Odessa... 
e que  a filha dessa mulher Tabita... grande amiga da minha mãe... ainda vou procurar uma foto das duas.... 
e que também conheci...
 que veio como imigrante no final do século XIX ou ínicio do seculo XX....
 que Tabita ainda pequena no navio ficou doente com Tuberculose...
 e os responsaveis queriam jogá-la ao mar....
 e sua mãe se escondeu em um canto no fundo do navio....
 e conseguiu ampara-la.... 
e que chegaram em Nova Odessa e tiveram uma vida inteira para ser vivida....
 e Tabita veio a falecer com mais de 80 anos....
 é  o  "Nosso Deus" cuidando de cada uma de nós.... carregando no colo... 
e esse bordado hoje está em minhas mãos, para ser cuidado, zelado....colocado em destaque.... 

pois através dele podemos ver a perfeição! Beijos  a todas e duma Noite Sagrada!




8 comentários:

Gorete Ferreira disse...

Tantas imagens belas nesta noite, que fica difícil comentar, pois nenhuma palavra se aproxima do valor histórico e artístico destas peças. Fico imaginando as pessoas que bordaram esses tecidos e "viajando" no tempo. Emocionante ver tanta beleza resistindo ao tempo e perceber o quanto o bordado é atual! Fico pensando se no futuro as pessoas terão o mesmo cuidado com os "nossos"...penso também que cada pessoa que borda, de algum modo fica eternizada em sua arte. E penso em você, Lee! Vendo essas imagens posso dizer: viva 1 milhão de anos, por favor!

Silvana disse...

queta storia è veramente commovente e bellissima come il ricamo è un capolavoro grazie per avercelo mostrato
silvana

Filomena Crochet disse...

Lee, que triste e bela história de vida e de bordado.....
que bom que ao final tudo foi pelo melhor...tudo....

abraços e beijos

Eleana Durán disse...

Que manos tan bellas las que hicieron esto.

Stitch disse...

Hola,Lee.
Tus palabras transmiten mucha emoción y devoción por el bordado; ese mundo entre telas, hilos, agujas y demás utensilios para un ejercicio diario que se llama bordar.
Se nota que te apasiona, sino no se explica tanta dedicación.
Hasta pronto.
Y, ¿Has tenido noticias mías?.

Lee Albrecht disse...

Isabel
Obrigado pelo carinho!

Senhora Baruch disse...

Oi, Primeiro quero registrar o quanto gosto de ler experiencias alheias, de vida! Não tenho muito o que falar do bordado... Perfeito! Lindo de ver peças familiares, antigas e muito bem-feitas! Amei tua postagem! Abraço :-)

cerato disse...

Bella historia. Cuídalo mucho!!
Besos